25 de maio de 2015

A louca por Tim Burton

Oi bebês, cá estava eu assistindo pela 90437984732840324 vez "O estranho mundo de Jack" e bisbilhotando o facebook tudo ao mesmo tempo (a pessoa aqui não se contenta em fazer uma coisa só). Passei pela página do Tim Burton para ver as novidades (que já não são tão novas) e me deparei com...


Logo GAMEI nas pinturas e fui querer saber porque as benditas estão lá. Então descobri que o guru Tim Burton dirigiu um filme sobre nada mais nada menos do que a história de Margaret Keane. Se você não sabe quem é (assim como eu não sabia kkk) eu vou facilitar para vocês colocando aqui em baixo todas as informações relevantes sobre a diva.

Ela nasceu no Canadá teve reconhecimento na década de 60 depois que entrou na justiça contra seu marido - Walter Keane - que roubou os créditos de suas obras. Walter dizia que as inspirações para suas obras vieram de Berlin percebendo o olhar das crianças famintas que brigavam por restos de comida no lixo. Já a artista afirmou que as obras foram inspiradas no isolamento de seus próprios medos e tristeza na infância. Margaret conta que só percebeu a fraude quando foi ao local onde seu marido vendia seus quadros e um cliente perguntou a ela se ela também pintava, mesmo ficando desapontada seu marido a convenceu de que eles precisavam de dinheiro e que se contassem a verdade eles perderiam clientes. Durante muito tempo ela continuou trabalhando para que Walter levasse os créditos, o trabalho da artista rendeu muito dinheiro para o casal (apesar de toda espécie ficar por responsabilidade dele). Margaret decidiu enfim se divorciar e processar Walter. O mesmo retrucou afirmando que as obras eram de sua autoria e que a esposa era "psicopata sexualmente esfomeada". Para decidir o juiz pediu que os dois pintassem ali mesmo, ao vivo e a cores - afinal, quem sabe faz ao vivo, né não?- Walter alegou dor no ombro então o veredito foi dado a favor da Mamá (apelido carinhoso que acabei de dar pra ela kkkk). Quando todo o processo acabou a fortuna que ganharam com a venda das obras já tinha sido gastado pelo seu ex marido que morreu aos 80 anos depois de ter sido diagnosticado com transtorno delirante.

Na minha opinião os quadros dela tem tudo a ver com o Tim. A atriz protagonista é ninguém menos que Amy Adams (que interpretou a Princesa Gisele em "ENCANTADA")ainda não tive a oportunidade de assistir ao filme mas o farei assim que possível. Olha aqui duas cenas do filme.

No site da Mari moon encontrei a informação de que Margaret virou testemunha de Jeová e suas obras perderam o ar sombrio - o ar Tim Burtônico kkkk - e ganharam cores vivas e personagens alegres veja abaixo.



Voltando para o titio Tim, estou contando os minutos para que chegue logo a exposição dele. Está prevista para acontecer entre Janeiro e Abril de 2016 (sem data marcada) no MIS. A proposta da exposição é fazer o visitante se sentir dentro de seus filmes, então imagina a minha fissura pra estar lá. Acredito que um dia não será suficiente para saciar minha paixão. 

"Ele vem pessoalmente à exposição", conta André Sturm, diretor do Museu.
Catraca Livre

Que isso produção? Será que é verdade? Será que vai ter um ambulatório esperando para socorrer os fãs quando sofrerem os ataques cardíacos ao encontrarem o divino? Separei algumas imagens aqui da exposição no MoMa


Sou apaixonada pelo titio Tim, como não ser?

2 comentários:

  1. Taata! Adorei!
    Post bem diferente do q anda sendo feito por aí.
    Eu adoro os filmes dele, mas essas pinturas me assustam um pouco, HAHAHAH.
    Interessante que vai ter um filme sobre a Mama, e gostei da escolha da atriz, a Amy está bem diferente do de sempre dela. tomara q seja bom!
    Beijão!

    http://www.vintagemoderno.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fê, linda. Que bom que gostou, concordo que ela tá diferente. Quanto as pinturas, achei lindas pela expressividade.

      Beijão ♥

      Excluir