12 de abril de 2011

DiadoBeijo

Amanhã, dia 13 de abril é o dia internacional do beijo. Segundo a teoria um italiano chamado Enrique Porchelo beijava todas as mulheres que encontrava na vila que vivia, casadas ou não. Em 13 de abril de 1882, o padre local teria oferecido um prêmio em moedas de ouro às mulheres que não haviam sido beijadas pelo "Don Juan". Conta a lenda que nenhuma apareceu e que o tesouro está escondido em algum lugar da Itália até hoje.
História verídica ou não, beijar é uma prática que não há datas para ser realizada. Beijo por amor, por paixão ou simplesmente por atração tira o nosso fôlego. De acordo com o "Dossiê do Beijo" de Pedro Paulo Carneiro, existem 484 formas diferentes de se beijar.

Beijos Famosos do Cinema

Beijo em Vários Idiomas: Chinês: Qin Wen, Espanhol: Beso, Francês: Baiser, Grego: Felia, Hebraico: Neshiká, Inglês: Kiss, Italiano: Bacio, Japonês: Kissu, Russo: Potselui, Sueco: Xkyss e Tupi Guarani: Pitér.


CURIOSIDADES
- Pesquisas afirmam que o beijo estimula o cérebro a liberar endorfina, criando uma sensação de bem-estar. Lembre-se de que, quanto mais excitante e apaixonado, maiores são os benefícios para a saúde, disse a principal agência de terapia sexual britânica, Relate.
- O beijo é recomendado até como forma de combater a depressão, porque a endorfina age como um verdadeiro antídoto para a neurose, por conta do prazer que proporciona.
- O beijo traz tanto bem-estar e prazer quanto um bom sexo, segundo a sexóloga britânica Denise Knowles, que trabalha como assessora de terapia sexual da Relate. E apresenta a vantagem de poder ser desfrutado até em público.
- Ele é considerado ainda um santo remédio para o estresse, de acordo com o estudo da neurocientista americana Wendy Hill. A profissional analisou o comportamento de 15 casais, divididos em dois grupos.
Metade dos voluntários deveria se beijar, enquanto a outra não podia desfrutar da carícia. Depois disso, amostras de sangue e de saliva dos participantes foram analisadas.
O nível de cortisol, relacionado ao estresse, despencou consideravelmente no grupo de beijoqueiros. Já o de oxitocina, hormônio relacionado ao prazer, aumentou nos homens e se manteve estável ou caiu nas mulheres.
O curioso é que as moças que tomavam anticoncepcionais orais apresentaram mudanças hormonais parecidas com as dos rapazes.
- Quem não gosta de um beijão daqueles, que tira o fôlego e deixa o coração acelerado? Pois bem, esse aumento dos batimentos cardíacos melhora a oxigenação do sangue.
- O beijo prepara o corpo para a relação sexual. Não é à toa que o famoso Kama Sutra ressalta sua importância no relacionamento. "O primeiro ensinamento do guia indiano é a intimidade entre corpos, a invasão de um pelo outro. O beijo, carícia inicial básica do sexo, é descrito como a luta das línguas, isto é, estabelece a intensidade dos passos seguintes do ato sexual", afirmou a psicanalista e sexóloga Regina Navarro Lins, autora de O Livro de Ouro do Sexo.
Treine beijocas diferentes, com intensidades variadas, antes e durante uma noite de amor.
- Durante o ato sexual, ajuda a manter os níveis de excitação. Garante ao homem uma ereção mais vigorosa e um melhor controle da ejaculação, e, à mulher, a lubrificação vaginal, como assinalou o Projeto AmbSex (Ambulatório de Sexualidade);
- Beijar também é um exercício. Movimenta 29 músculos, sendo 17 só da língua. Alguns dermatologistas apontam que esse trabalho muscular pode ajudar a manter o rosto jovem por mais tempo, além de melhorar a sustentabilidade da pele.
E que a verdade seja dita: quando bem dado, deixa qualquer um com expressão de felicidade e distribuindo sorrisos.
- Como toda atividade física, queima calorias. A quantidade só depende de você, que determina as séries e as repetições. Então, que tal começar a treinar já?
- É uma boa maneira de saber se o casal tem "química". O motivo de despertar paixões ou provocar o desencanto ainda é desconhecido, como informou a sexóloga Regina.
Fontes: Bolsademulher&Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário